Declarações

Solidariedade com o cientista político uruguaio Gerardo Caetano, pelas declarações agressivas que sofreu por parte do ex-militar e repressor Eduardo Ferro Bizzozero

Instituição: Rede Academicos em Risco

Data de publicação: Stembro 2021

Idioma: português, castellano  e inglês

O cientista político e historiador Gerardo Caetano foi objeto de declarações agressivas do repressor e militar reformado, Eduardo Ferro Bizzozero, que trabalhou em várias unidades de inteligência militar durante a ditadura uruguaia e recentemente foi processado por sua responsabilidade em casos de tortura e desaparecimentos forçados.

A ofensa ocorreu após a participação do cientista político em um fórum de discussão no auditório do Instituto Militar de Estudos Superiores no final de agosto deste ano, no qual Caetano disse às Forças Armadas: “Você não deve pegar a mochila daqueles que – usando o uniforme da República – violaram os direitos da República”. Não há razão para você se mostrar solidário com atos que violam as regras fundamentais de suas convicções democráticas”. Após estas declarações, Caetano foi atacado nas redes sociais e na mídia por aqueles que faziam parte da ditadura uruguaia. Entre eles, o militar reformado Ferro atacou Caetano ao escrever uma carta que foi publicada em meados de setembro em um semanário uruguaio, na qual ele atacava pessoalmente o cientista político. Ele o acusa de ser “um operador de guerra psicológica” e um “guerrilheiro de papel”, entre outras coisas.

Várias organizações e associações profissionais uruguaias e latino-americanas expressaram seu forte apoio à Caetano. Entre elas, CLACSO, a Associação Uruguaia de Ciência Política (AUCIP) e a Associação Uruguaia de Historiadores que observaram seu “firme apoio a um intercâmbio plural e democrático sobre todas as questões relacionadas com o passado de nosso país”.

Da mesma forma, CLACSO salienta que “os mecanismos intimidatórios fazem lembrar aqueles utilizados pelos mesmos atores nas diferentes ditaduras latino-americanas e não contribuem para o debate e o fortalecimento democrático”. Neste contexto, a Rede Acadêmicxs em Risco une-se às declarações de apoio acima mencionadas e expressa sua solidariedade com Gerardo Caetano.

 

Comunicado de imprensa da Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Instituição: Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH)
Data de publicação: Julho 2021
Idioma: espanhol

Como em outros países da América Latina, as restrições à liberdade acadêmica na Venezuela também são motivo de preocupação. A CIDH e seus Relatores Especiais publicaram um comunicado de imprensa expressando sua preocupação com as ações realizadas pelo Estado que minam a autonomia universitária em diferentes níveis. A CIDH também observa as dificuldades causadas pelos cortes no orçamento que dificultam seriamente o funcionamento das universidades em particular e do setor educacional em geral. Diante desta situação, a CIDH destaca o papel transcendental das universidades como centros de pensamento crítico e de intercâmbio de idéias.